Em algumas cidades, as aulas presenciais já retornaram, em outras, ainda não. O fato é que a grande maioria das famílias, apesar de precisar muito do auxílio da escola neste momento, ainda não se sente segura o suficiente para que isso ocorra. E quando acontecer? Como as crianças estarão se sentindo? Como será que irão reagir?

Depois de tantos meses grudadinhos em casa com a família, podemos esperar qualquer tipo de reação, desde uma volta animada e cheia de saudade até uma resistência em mudar a rotina novamente. Era algo que já estávamos acostumados, afinal, foram 7 meses em casa. Agora, serão outros horários, mais apertados, correria pra acordar, se arrumar… É o fim do café da manhã demorado, rs.

Mudar a rotina não é fácil, ainda mais para os pequenos (educação infantil). Pensando nisso, resolvi colocar aqui algumas dicas que podem ajudar a deixar esse processo mais tranquilo:)

O que nós, pais e responsáveis, podemos fazer…

Antes do retorno escolar:

  • Se vocês moram próximos à escola, é interessante passarem em frente e e perguntarem à criança o que ela lembra daquele local, das pessoas, o que fazia de interessante por lá. Faça isso sempre que puder pra criança já ir se acostumando com a ideia de voltar.
  • Em casa, vez ou outra, traga de volta memórias da escola, mostrando algumas atividades, lembrancinhas, músicas, fotos e vídeos, até mesmo o material escolar, a mochila, a lancheira e o uniforme podem remeter às sensações que o ambiente escolar trazia para seu filho.
  • Se for possível, um pouco antes da volta às aulas, promova um encontro com algum coleguinha para que, quando o momento do retorno chegar, ele tenha familiaridade com alguém daquele grupo.
  • É importante que preparemos nossos filhos para o retorno escolar de forma leve e natural para evitar algum tipo de ansiedade negativa. Não ficar martelando isso o tempo todo na cabecinha deles, mas mostrar sutilmente que tem um lugar bastante acolhedor e divertido esperando por eles fora de casa.

No momento do retorno:

  • Procure não se atrasar na hora da entrada e da saída. Sabemos que essas coisas podem acontecer, mas pelo menos nos primeiros dias, é importante que se passe uma sensação maior de segurança. Para nós, adultos, já é chato quando alguém se atrasa com a gente. Para as crianças, esse atraso significa muito mais, é muito mais intenso, pode causa insegurança, medo e até possíveis traumas.
  • Todos os dias, pelo menos no começo da nova rotina, lembre-se de dizer ao seu filho tudo o que vai acontecer. Sempre usando uma linguagem fácil, abaixando-se na altura dele e olhando nos olhos. Criança gosta e precisa de orientação, de previsibilidade. É isso que os deixa tranquilos em relação a tudo que se passa ao seu redor.
  • Quando pegá-lo de volta, dê um abraço bem apertado e pergunte como foi o dia. O que ele fez, do que brincou, qual brincadeira gostou mais, o que comeu, qual foi a parte mais divertida do dia. Neste momento, esteja presente, mostre interesse, se empolgue junto com ele e mostre como é bom ir pra escola e que a mamãe ou responsável sempre estarão lá na hora da saída esperando pra saber tudinho o que aconteceu e pra enchê-lo de beijos e abraços.

Essa é a nossa parte, mas sabemos que a escola é a segunda casa dos alunos e o ambiente escolar também precisa estar preparado para essa volta às aulas presenciais. Desde a questão importantíssima das normas de higiene e saúde até um treinamento e preparo feito de forma humana, acolhedora,  consciente e respeitosa, como as crianças precisam e merecem, principalmente nesse momento.

Independente de ser uma escola pública ou privada, visite a escola do seu filho, observe como está sendo preparado o ambiente, a equipe. Converse com quem for necessário pra se sentir seguro(a) com relação ao retorno. É seu direito, é o direito do seu filho.

Um beijo,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *