Muita gente que ainda não passou por essa situação fica indignada, como pode uma mulher que acabou de ter um filho que é uma coisa tão maravilhosa, estar com sentimentos contrários ao que “deveria estar sentindo”?

Sim, é a realização de um sonho pra muitas, é um momento inesquecível, é incrível, mas… É também um momento de muita insegurança, medo, dúvidas, vários sentimentos misturados. É uma revolução dentro da gente. É uma verdadeira guerra hormonal.

Como é se sentir assim…

Durante 9 meses, um serzinho foi crescendo no ventre da mãe, ela sentia cada vez que ele se mexia e ia ficando cada vez mais ansiosa com o momento do parto, e aí, de repente, esse serzinho não está mais dentro de você. Seu corpo mudou, você quer amamentar seu bebê e, muitas vezes, o início da amamentação é complicado. Você sente dores, você está cansada. Você precisa de colo, mas precisa dar colo. É complicado! O puerpério acontece, ele é real. Para algumas mulheres, ele vem de forma mais leve, para outras, ele vem com tudo. Se confunde muitas vezes com depressão pós-parto. E depressão também é coisa séria.

Respeito sempre!

Algo que gosto de enfatizar por aqui sempre é o respeito. O respeito à recém-mamãe é tão importante quanto o respeito ao recém-nascido. Para ambos, aconteceu uma separação física, um “morou” por meses dentro do outro. Se você é mamãe e está passando por essa situação neste momento, saiba que isso é comum e que vai passar. Não se julgue! A vida vai ajeitando tudo com o tempo e as coisas vão se encaixando, você e seu filho vão aprender a se conhecer juntos cada vez mais.

E se você está do lado de fora dessa situação, mais uma vez, respeite, tenha cuidado, tenha empatia! Cada um carrega a sua dor em momentos diferentes. Não julgue pra não ser julgado.

Um beijo,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *