“Ah, meu marido me ajuda! Hoje, até lavou a louça pra mim. Ontem ATÉ colocou pra dormir. Outro dia ATÉ deu banho!”

Sabe aquele pai que tinha o sonho da paternidade e, aí, quando isso finalmente aconteceu, ele “achou” que a responsabilidade dele não era nem 20% do que a mãe faz? Se você vive um relacionamento assim e se sente sobrecarregada, está na hora de mudar essa realidade.

A mãe sobrecarregada…

Precisamos tirar o peso e a responsabilidade maior da criação de um filho que é jogado todo nas costas da mãe. E o pai fica ali, na retaguarda, como alguém que “ajuda” quando a parceira pede. Como alguém que está sempre à disposição… Caso a companheira peça. A ideia de ter um filho foi dos dois. E mesmo que isso não estivesse nos planos, fizeram juntos. Sobrecarregar um dos lados só enfraquece o relacionamento, o psicológico e emocional da parte prejudicada.

Hoje, com o casal trabalhando para manter as despesas da casa não tem como ser diferente. Tudo precisa ser dividido ou então alguém vai acabar surtando.”

Aqui em casa, tem um pai que educa, dá banho, brinca, participa da alimentação e coloca pra dormir. Revezamos tudo por aqui. Agora, durante a quarentena então, conseguimos estar ainda  mais conectados com nosso filho. É cansativo, mas não fica tão pesado pra ninguém. Fazemos o que é possível, sem culpar um ao outro e quando um não está num dia muito bom o outro assume o comando. Uma mão lava a outra e é assim que tem que ser. Equilíbrio sempre.

Gael com o papai Glauber

Mas me dói muito quando vejo mães exaustas fisicamente e emocionalmente. Vejo que se sentem sozinhas e esgotadas e isso não é vida! Ninguém merece isso. Além de estarem cansadas, se sentem culpadas por não conseguirem dar conta de tudo, como se a criança e a casa fossem responsabilidades exclusivas delas.

Fica a dica!

Se você não participa da educação do seu filho e das tarefas da casa de forma justa, saiba: isso que você está fazendo é desumano. Isso vale para as mães também. Olhar para o outro, se colocar no lugar do outro é importante em qualquer relacionamento.

Se você tem um parceiro ou uma parceira que não está aparentando estar muito bem, talvez seja o momento de olhar de verdade pra ela (e), talvez você pudesse fazer mais por ela (e). Então, que tal mudar sua postura a partir de agora? Pergunte o que está acontecendo, abrace, dê apoio, FAÇA PARTE DISSO, entre pro jogo. Às vezes, isso é tudo que a outra parte está precisando e você nem se deu conta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *