Olá, mamães, que saudade! Começamos 2021 e vamos voltar com nossos textos e conversas semanais aqui no blog.

Murilo

TODA CRIANÇA TEM SEU TEMPO… SERÁ?

Primeiramente quero dizer a vocês, como mamãe e professora, que temos que ter muito cuidado com a frase de que “Cada criança tem seu tempo”. É evidente que nem todas as crianças se desenvolvem no mesmo tempo/idade, porém existem alguns marcos de desenvolvimento de acordo com a idade. Eles apontam o que se espera que elas consigam demonstrar em termos de habilidades em diferentes áreas do desenvolvimento: leia mais sobre eles neste PDF da Sociedade Brasileira de Pediatria.

Entretanto, pode acontecer de essas observações gerais não serem suficientes para saber se seu filho está dentro do esperado para a idade. Sendo assim, muitas vezes continuamos com dúvida se está tudo bem mesmo, pois dentro de cada “MARCO” existem outras questões comportamentais e emocionais.

Então surgem as dúvidas: Será que está tudo dentro do esperado mesmo? Esse comportamento condiz com a idade? É uma preocupação exagerada? Os pais são os melhores observadores dos filhos e, muitas vezes, “sentem” quando alguma coisa não está caminhando bem.

É muito importante que nós, enquanto família, estejamos atentos ao desenvolvimento de nossos filhos. É óbvio que não somos profissionais ou especialistas em desenvolvimento, mas muitas vezes notamos ou “sentimos” que talvez o nosso filho não esteja se desenvolvendo como o esperado. Isso gera uma série de sensações, medo, dúvidas e se devemos procurar um especialista em neurodesenvolvimento.

SE ESTIVER EM DÚVIDA, PROCURE UM ESPECIALISTA

Conversar com o pediatra é importante para sanar muitas dessas dúvidas porque ele é um profissional que pode ajudar, orientar e até mesmo direcionar para um atendimento especializado. Se após o atendimento com o médico você ainda continuar com a famosa “Pulga atrás da orelha”, vale a pena insistir na dúvida e buscar ser ouvido por especialista em desenvolvimento infantil: um neuropediatra/neurologista infantil.

Mães devem confiar no seu instinto materno se sentirem mesmo que minimamente que não está tudo bem.

Uma dica é ANOTAR. Anote todas as conquistas do seu filho: as principais ações e a idade dele, as situações de controle/descontrole emocional, como é o contato e interação com as outras pessoas, etc. Outra dica é: coloque um ponto de interrogação nas anotações que por alguma razão te deixaram em dúvida. Já pode ir com a listinha na primeira consulta.

As questões do neurodesenvolvimento na maioria das vezes não estão em exames de imagem ou de sangue. Transtornos do desenvolvimento são geralmente diagnósticos clínicos de observações comportamentais e que às vezes são sutis, porém de fundamental relevância para a criança. O neuropediatra irá investigar com a família se existe alguma alteração, e se sim, qual o melhor caminho para estimular o desenvolvimento de seu filho.

Infelizmente, no Brasil existe um descaso muito grande com o neurodesenvolvimento das crianças, e conseguir um atendimento na rede pública com o neuropediatra pode levar bastante tempo. Nos casos em que há atraso no desenvolvimento, a intervenção precoce é muito importante para incentivar e desenvolver as habilidades necessárias ainda na primeira infância (0 a 6 anos).

Não devemos comparar nossos filhos com outras crianças, mesmo da mesma idade, porém temos que observar com atenção seu desenvolvimento. Não precisamos ter medo nem vergonha de procurar ajuda profissional se perceber alguma alteração ou se surgir dúvida. O mais importante é acolher nosso filho. Buscar ajuda profissional será primordial para que ele tenha as melhores oportunidades de desenvolvimento possíveis.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *